by Dra Tathiana Antony on
março 6, 2012

Peeling de cristal e diamante

O peeling de cristal é um método que surgiu na Itália e é feito com um aparelho específico, que lança micro cristais de óxido de alumínio diretamente sobre a pele. A intensidade é controlada pelo profissional que faz o tratamento no paciente. A vantagem deste tipo de peeling é que o procedimento é considerado simples, com rápida recuperação e não impede que o paciente dê continuidade as suas atividades normais no mesmo dia após a aplicação. Os americanos chamam o peeling de cristal de “lunch peel”, que significa peeling na hora do almoço, devido a sua praticidade e rapidez.
Como é um método mecânico que não deixa resíduos na pele a exposição solar não causa danos à pele, o que possibilita a realização do tratamento em qualquer época do ano. Outra característica que agrada os pacientes é que este peeling (peeling de cristal) é praticamente indolor, não causando grandes incômodos, Na primeira sessão já é possível perceber os resultados, com a melhora da tonicidade e da textura da pele. O procedimento retira, de forma suave por meio da microdermoabrasão, a camada mais externa da derme e estimula a produção de colágeno e o crescimento de uma nova camada.

O peeling de diamante é um procedimento semelhante, porém é feito com uma caneta com ponta de lixa diamantada que desliza sobre a pele promovendo uma esfoliação. O principal objetivo do “peeling de diamante” é refazer a superfície da pele, reduzindo as rugas finas e diminuindo os poros que estão dilatados. Durante a realização a pele torna-se avermelhada, sendo que o lixamento se dará na profundidade definida pelo médico. Esta vermelhidão pode durar poucas horas ou até 2 dias, dependendo da sensibilidade do paciente e da profundidade da erosão cutânea, devendo o paciente utilizar sempre um fotoprotetor.
As grandes vantagens desta técnica são: rápida recuperação, praticamente indolor (não é necessário anestesia local), não há necessidade de interrupção dos tratamentos estéticos do dia-dia e não atrapalha nem a vida social, nem profissional do paciente.

Tanto o peeling de cristal como o peeling de diamante são métodos de microdermoabrasão. O objetivo desses processos é propiciar a renovação da camada superficial da pele. Podem ser usados, também, no tratamento de seqüelas de acne e cicatrizes pós-trauma, sulcos e rugas superficiais e profundas (rejuvenescimento), hipercromias (manchas) em geral, estrias e poros dilatados. Possuem a capacidade de controlar a intensidade permitindo, assim, o uso em qualquer tipo de pele. O procedimento é simples e a recuperação é rápida e a pessoa retoma suas atividades no mesmo dia.

Conheça também o peeling ultrassônico, um método menos agressivo que tem como objetivo a remoção de impurezas e células mortas promovendo a renovação celular e limpeza da pele através da micro abrasão e retirada das camadas mais superficiais.