Mamoplastia

É recomendada para pacientes que desejam corrigir o excesso de volume das mamas (mamoplastia redutora) ou ptose (queda) das mesmas (nesse caso o procedimento também pode ser chamado Mastopexia); além disso, sua consistência e forma também são melhoradas através desta intervenção.

O tipo de anestesia utilizada pode ser: anestesia geral, peridural  ou local com sedação assistida, em casos especiais ou a critério do cirurgião. O ato cirúrgico dura, dependendo do tipo de mama, a média é de três horas.

O procedimento mais comum envolve uma incisão em âncora seguindo o contorno natural dos seios .Os pontos normalmente são localizados ao redor da aréola, numa linha vertical que se estende para baixo da área de mamilo, e ao longo do sulco inferior do seio. Alguns pacientes, especialmente os que possuem seios relativamente pequenos e quedas mínimas, podem ser candidatos para procedimentos modificados que requerem incisões menos extensas, muitas vezes apenas restritas a aréola. Um implante pode ser inserido ou não dependendo da técnica utilizada e da vontade do paciente e da indicação do cirurgião.

Em geral o pós-operatório não é doloroso, desde que você obedeça às instruções médicas, principalmente no que tange à movimentação dos braços, esforços e demais cuidados nos primeiros dias. Os cuidados incluem restrição da movimentação ampla dos braços por pelo menos quinze dias, evitar dirigir por quinze a trinta dias, aguardar sessenta dias para exercícios vigorosos, utilizar sutiã apropriado por dois meses ou até que o edema (inchaço) regrida totalmente e verifique-se se há necessidade de algum retoque.